07/02/2010

06/02/2010

Hora de escrever

...Como eu poderia escrever de forma que só eu entenda ao ler?
Esse blog inicialmente foi feito para que eu acompanhe minha evolução do pensar;
...ja sei...
Dai então pelomenos uma vez ao mes eu posto alguma coisa que achei que li e mudou meu pensamento;
...Hoje estou pensativo.. pois nao estou contente com algumas coisas que descobri...
Esse texto "Deus existe?" logo abaixo, ou o "Buscar com todo o coração" foi uma leitura muito especial;
...tenho me dedicado com esforço em conhecer a Deus e a busca-lo com forças próprias...
Pois de alguma forma serviu de coluna a alguns pensamentos
...dai descobri que tudo foi em vão...
E em outros momentos gostaria de le-lo para assim "relembrar" ou "rever" um velho amigo
...mas continuarei a busca-lo... e certamente irei encontra-lo!

QUANDO BUSCAMOS DE TODO CORAÇÃO




"Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração". Jer 29:13






É assim, Deus não está medindo as coisas pelo meio, nem está para permitir fazer ajustes de contas com qualquer ser humano: qualquer um O pode achar nas Suas condições. Você é crente? Ainda bem, ainda pode achar Deus, pois não se engane! Apenas quem crê poderá achar.


A parte essencial de todas as orações, nunca é o buscar mas sim o achar. Quem não acha, ou não orou e, se orou, deu no mesmo: melhor lhe seria nunca haver perdido seu tempo. Oração que não acha, é sinal de mal-estar ou desaprovação da parte de Deus, ou sobre a oração em si ou sobre a vida de quem ora, no geral; e, qualquer crente deve estar cabalmente habilitado a ler os sinais dos tempos: oração sem resposta, pede de nós algo mais que a própria resposta em si. O sol sem qualquer calor, a água sem humidade, o homem sem amor, o olho de um cego, ou uma oração sem resposta, nada de diferente têm entre eles. Resposta não pode servir de sinal, mas nunca deixa de ser um sinal. A resposta é o coração da oração. Crente que ora e fica satisfeito quando Deus está calado, continuando assim mais um dia, é como criança que brinca com seu carrinho pensando que é gente grande num rali. Mas, se continuar assim toda sua vida de crente, algo de errado se passa em tal pessoa – algo de muito errado mesmo! É necessário que chegue o dia que isso pare.


Já falou com alguém ao telefone? Que acharia se estivesse falando sozinho? E que acharia se houvesse resposta e correspondência adequada, por exemplo, um “sim” e tal coisa nunca se confirmasse na prática depois? Dormiria ainda com paz, sabendo que pode estar a ser enganado ainda em tempo de reverter tudo a seu favor? Hoje ainda, assim que ouvir Sua voz, seu sinal de mal-estar? Ou preferiria o lar dos tolos onde se diria “Deus há-de fazer, Ele há-de me abençoar”, quando Ele quer mostrar-lhe precisamente o oposto daquilo que você pensa através da ausência de resposta? Eu poderia imaginar, poderia afirmar até, que, mesmo obtendo resposta, não serve de sinal claro que Deus está connosco e de bem com quem ora – imagine, então, como está Deus com quem nunca obtém resposta! Caim falava com Deus e obtinha resposta! Os demónios pediram a Jesus para entrar nos dois mil porcos e Jesus lhes concedeu o seu pedido. Será que há pessoas dentro de nossas igrejas piores que Caim aos olhos de Deus? Se Deus ouve os demónios em pedido (por vezes), porque se recusa a ouvir os crentes?


Deveria ser a coisa mais simples, mais natural de todos os costumes humanos, o ser-se ouvido por Deus. Nada disso deveria ser estranho ao ser humano. Mas é! Vamos ver este versículo de buscar Deus de todo o nosso coração: que significa ele para nós, pois apenas assim O acharemos de forma real.


Em primeiro lugar, Deus se concentra na palavra “Me achareis” e passa todo o ênfase para, “de todo o coração”. Sabe que Deus diz assim: “Eis que Meu galardão está comigo”. Esta palavra, “ME achareis”, deveria merecer muito mais atenção de todos nós – nem que seja por um momento apenas. Deus não diz para buscarmos as coisas que Ele dá e distribui, mas sim a Ele somente. Assim acharemos todas as coisas n’Ele e não todas as coisas d'Ele. Se O acharmos, seu galardão vem com Ele. Quer pão? Esqueça que está com fome e busque achar a Ele e não pão; está com sede? Ele diz “vem a MIM” e não às águas que Eu dou; entende este discurso? “Por que não compreendeis a minha linguagem? É porque não podeis ouvir a minha palavra”, João 8:43. Jesus, Deus afirma “ME achareis”. É a Ele que busca? Ou é a cura que Ele promete? Ou a felicidade? Se busca a Ele, porque razão acha que achará outra coisa?


Deus nunca enganou ninguém: se não O achar, pessoalmente, individualmente junto com seu pedido, caso seu pedido haja sido atendido, é claro que se precipitará no mar também, como aconteceu com os porcos nos quais os demónios entraram! Ou acha que só aos porcos pode acontecer tal coisa e ao seu pedido não? Deus disse a Abraão: “Não temas, Abraão; Eu sou o teu escudo, o teu único galardão”, Gen.15:1. Se Deus atender o seu pedido e Ele não estiver incluído pessoalmente na resposta da oração que fez, se Ele não é o seu único galardão também, logo, o seu pedido é coisa que para nada serve, senão para ser pisado pelos homens, como sal sem sabor o será.


“De todo o coração”: poderia escrever um livro inteiro sobre isto. Mas não vou, porque espero que você se irá colocar de joelhos para multiplicar este pão com aquela confiança de quem o fará, porque esta é uma vontade de Deus. Se está orando, se está suplicando preocupado, como pode estar seu coração TODO envolvido na busca de Deus? Quando Deus fala “de todo coração”, quer dizer o oposto de se estar dividido entre dois, três ou dois mil pensamentos e ocupações (reais ou imaginárias). Se o seu filho está à morte, se o seu pedido é urgente, será que vai buscar Deus por Ele? Ou o seu coração está dividido entre Deus e seu filho quando O busca?


Há que buscar Deus, mas de todo coração. O mesmo Deus que disse “Não adulterarás”, também disse com a mesma força de todas as Suas palavras que, “Não procureis, pois, o que haveis de comer, ou o que haveis de beber e não andeis preocupados. Porque a todas estas coisas os povos do mundo procuram; mas vosso Pai sabe que precisais delas”, Lucas 12:29-30.


Então? Em que ficamos? Buscamos Deus? Achamos Deus? Vai querer, desejar só o galardão de Quem amou todo o mundo de tal maneira que se entregou por ele? Ou será Ele o seu único galardão também, o único motivo por que O busca? Se não for, o seu coração estará dividido. E só O achará se O buscar de todo coração. Ámem.